Hoje: A Melhor Época para Viajar 

Viajar está fácil, mas muito fácil mesmo! A grana até pode estar curta, e o tempo meio escasso, mas nossa geração tem um trunfo sem precedentes, o "conhecimento", e este emana em abundância, principalmente por meio da internet, com sua inesgotável troca de informações a nível global, e sua acessibilidade pela maioria das pessoas.

A algumas décadas, fazer uma viagem, era algo extremamente complexo, difícil e caro, exigindo na maioria das vezes a contratação de agências especializadas. As dificuldades eram inúmeras, desde a compra das passagens aéreas, afinal não havia sites de companhias e muito menos buscadores auxiliando na comparação de preços, sendo necessário efetuar a compra por telefone, ou se deslocando até um ponto de atendimento ou aeroporto, nesse cenário de escassas opções, as passagens acabavam por custar mais caro, pela dificuldade em pesquisar preços, e pela menor concorrência entre as companhias aéreas. Outro ponto crucial em qualquer viagem, é a hospedagem, alugar com antecedência, ver fotos, depoimentos e notas de pessoas que já se hospedaram, consultar disponibilidade de vagas, preços e localização, facilidades essas que outrora não existiam, fazendo que viajantes do passado, precisassem muitas vezes chegar aos seus destinos ainda sem a definição de onde iriam se hospedar, dessa forma tinham que procurar hotéis e torcer para que houvessem vagas, além de ficar à mercê do preço, e depender da sorte quanto a qualidade do mesmo.

Hoje contamos com inúmeros sites, páginas, fóruns e outras fontes de pesquisa, com conteúdo direcionado a viagens. Dicas, imagens, vídeos, depoimentos e informações sobre qualquer lugar do mundo, contribuindo para escolha dos destinos, da melhor época para visitá-los, os meios de acesso, rotas e formas de economizar.

Somado a essas facilidades que a era digital nos trouxe, existe também a mudança cultural e consequentemente de paradigmas e objetivos pessoais, que culminou em uma maior liberdade individual. Acreditar que vencer na vida e alcançar realização pessoal, se resume a poder econômico e constituição de família, pensamento e crença muito unânime até pouco tempo, acabou perdendo muitos de seus seguidores para o senário atual, onde as pessoas começaram a utilizar com mais frequência a palavra "por quê". Afinal porque faço, acredito, ou preciso dessas coisas? Realmente as faço porque quero e as desejo, ou porque a mim foram impostas. Esses questionamentos fizeram com que fronteiras mentais e físicas ruíssem, e a alvorada de uma nova geração despertasse, carregando dentro de si a crença, de que o que nos torna únicos, são o acúmulo de nossas experiências e aprendizados e não as nossas poses materiais.